Passagens de São Paulo para Zanzibar a partir de R$ 2.449 ida e volta com taxas inclusas!

Passagens de São Paulo para Zanzibar a partir de R$ 2.449 ida e volta com taxas inclusas! E essa areia branquinha? E esse mar claríssimo? É, hoje … Continuar lendo Passagens de São Paulo para Zanzibar a partir de R$ 2.449 ida e volta com taxas inclusas! http://www.melhoresdestinos.com.br/promocao/passagens-tanzania-zanzibar-2

Passagens de São Paulo para as Ilhas Seychelles a partir de R$ 2.495 ida e volta com taxas inclusas!

Passagens de São Paulo para as Ilhas Seychelles a partir de R$ 2.495 ida e volta com taxas inclusas! Férias em cenários paradisíacos! A Ethiopian está vendendo passagens para … Continuar lendo Passagens de São Paulo para as Ilhas Seychelles a partir de R$ 2.495 ida e volta com taxas inclusas! http://www.melhoresdestinos.com.br/promocao/passagens-ilhas-seychelles-2

5 dicas para voar com bebê

Cada vez que nos colocamos a realizar uma viagem em família surgem algumas dúvidas, sobretudo quando se trata de viajar com os pequenos. Caso o avião seja o transporte escolhido para chegar ao destino de férias, não perderá tempo lendo estas dicas para planejar o voo com o seu bebê antes de reservar seus bilhetes.

Embora a hora da verdade chega quando chegamos ao aeroporto e entrou no avião. Para que se resolvam todas essas dúvidas em relação ao que deve se fazer em um voo com um bebê, aqui vão seis dicas práticas que recomendamos seguir:

1. Prioridade para as famílias na hora do embarque

Quantos de nós já estivemos em alguma ocasião, uma ou duas horas para passar o controle de segurança de um aeroporto? Pois bem, isso acabou quando se trata de viajar com nossos pequenos! Sim, você ouviu bem: se você tem um bebê, tem prioridade de acesso nos controles de segurança dos aeroportos, já que existe um acesso alternativo, onde se vão passar e você vai economizar essa longa fila que tanto desespera. Se não o encontra, pergunta em seguida se indicam por onde deve passar o controle.

Essa mesma prioridade para famílias com crianças, existe na hora de embarcar. Quando for a hora do embarque, ouviremos através do megafone quem tem prioridade de acesso ao avião, os passageiros da Business class, os que viajam na primeira classe e também as famílias que viajam com crianças pequenas. Desta forma, seremos os primeiros a entrar no avião, com a tranquilidade.

2. O que eu posso levar no controle de segurança para meu bebê?

Na hora de passar no controle, você deve levar em conta que o seu bebê tem direito a levar uma mala de mão. Neste bagagem é permitido levar mamadeiras, chupetas e líquido (pode ser água, sucos, etc), já que o nosso serzinho, certamente, deve comer ou ingerir algum alimento durante o voo.

3. Você pode levar o carrinho de criança do bebê?

Em qualquer voo com bebê, este tem o direito de ter o seu próprio carrinho de transporte gratuitamente. Para isso, devemos comunicar a equipe de terra no balcão que levamos este item e assim nos darão uma tag para identificá-lo (temos que escrever os dados e devolve-lo), e não perder!

Ao chegar à porta do avião, devemos deixar lá o carro e a equipe se encarregará de colocá-lo onde vai o resto da bagagem. Normalmente, ao chegar ao nosso destino, encontramos de novo o carrinho de criança outra vez na porta do avião, embora, em alguns casos, há que o busca na seção de bagagens especiais, no aeroporto de chegada.

Também recomendamos que quando você chegar ao seu destino com o carrinho de seu bebê já tenha trocado seu dinheiro para a moeda do país onde está, para ter tudo resolvido, e assim não perder tempo.

 

4. Ajudar o bebê no voo para não notar a pressão.

Sempre que o avião decola e pousa temos notado essa pressão nos ouvidos que tanto nos incomoda. Você pode imaginar como isso afeta um bebê e seus pequenos ouvidos? Para evitar que lhe tapem, aconselha-se que as mães dêem o peito, disponibilizando ao bebê no momento em que o avião está prestes a decolar, ou em seu lugar colocar o biberão ou chupeta na boca para para que sugue e assim não lhe tapem os ouvidos.

5. Coisas para distrair o bebê durante o voo.

Dependendo da idade do seu bebê e da duração do voo, você terá que dedicar mais atenção porque, em muitos casos, precisam de atenção constante. Caso ele durma durante todo o trajeto, não teremos nenhum problema, já que o bebê pode ficar em cima de nós ou no berço.

Mas, o que podemos fazer caso nosso bebê não durma? Não há uma fórmula mágica para entreter as crianças, mas por experiência sabemos que levar seu pequeno boneco preferido você pode acalmar. Lançar mão de pequenos lanches (sejam biscoitos, palitos de pão, etc.), entretém muito mais do que imaginamos.

Embora nem todos os dias da viagem sejam flores, nem as crianças sempre tranquilas, espero que depois de ler este artigo já esteja convencido de que viajar com um bebê é fácil. O essencial em qualquer viagem é a vontade de viajar, só com isso já tem mais da metade da felicidade alcançada!

dica viajar bebe

from Câmbio, Viagens e Economia https://www.cambiostore.com/blog/5-dicas-para-voar-com-bebe
via https://www.cambiostore.com/blog

https://sophiakrischock.wordpress.com/2017/05/23/5-dicas-para-voar-com-bebe/

Mercado Pago estuda criação de taxa pelo serviço de pagamento de contas

Mercado Pago estuda criação de taxa pelo serviço de pagamento de contas Ao que tudo indica, em breve os usuários do aplicativo … Continuar lendo Mercado Pago estuda criação de taxa pelo serviço de pagamento de contas http://www.melhoresdestinos.com.br/mercado-pago-cobranca-pagamento.html

A casa espiritual da massagem tailandesa

“São instruções de massagem”. Uma das participantes da comitiva da Embaixada da Tailândia apontava para pequenas figuras inscritas próximas ao teto. As paredes de uma das salas do templo de Wat Pho, em Bangkok, exibem antigos desenhos da anatomia humana que quase me passaram despercebidos. “Esse é o principal centro de formação de massagistas do país. Muitos dizem que se formaram aqui, mas nem sempre é verdade. Por isso é importante pedir para ver o certificado”, disse ela.

Fundada em 1955, a Escola de Massagem Tradicional de Wat Pho foi o primeiro centro de excelência no ensino da arte e é considerada a casa espiritual da massagem tailandesa. O majestoso complexo de templos oferece desde sessões individuais que empregam técnicas milenares e oficinas de imersão com duração de cinco dias até cursos de formação de profissionais certificados, divididos em 15 categorias de acordo com o nível do estudante e área de aprofundamento desejada.

Massagem Tailandesa

Desenhos no templo de Wat Pho

Mas você não precisa fazer uma visita ao templo para receber uma massagem tradicional tailandesa. Seja nas espreguiçadeiras dispostas nas calçadas da Khao San Road, nas praias de Pukhet, nos spas cinco estrelas ou em pequenas lojas que exibem cartazes com preços chamativos no meio da rua: a massagem é uma constante na Tailândia.

Entre os benefícios apontados pelos terapeutas estão o balanceamento energético, alongamento e alívio da tensão nos músculos, relaxamento e melhoria da saúde mental, aumento da serotonina e redução do cortisol – hormônios ligados, respectivamente, aos níveis de felicidade e estresse -, tratamento de enxaquecas, melhoria na circulação sanguínea e alívio na dor. Nem todos os benefícios anunciados são, no entanto, respaldados pela ciência ou possuem estudos conclusivos sobre sua eficácia.

E não são poucos os turistas que incluem a massagem tailandesa como uma das atividades obrigatórias da viagem pelo país. O principal motivo é o preço: a depender da cidade, as ofertas para o serviço começam a partir de 300 baht (R$ 30) por hora, apenas uma fração do que os turistas pagariam fora do país. Com tanta concorrência pelas ruas, não é difícil encontrar charlatões que fingem trabalhar com as técnicas tradicionais. Outros lugares apenas oferecem técnicas mescladas com outras escolas ou massagens genéricas com óleos diversos.

Massagem Tailandesa - História

Foto: Shutterstock

A história da massagem na Tailândia é antiga. Embora a lenda diga que a técnica tenha sido criada há 2.500 anos, no norte da Índia, por Shivago Komarpaj, amigo e médico pessoal do Buda, e que chegou à Tailândia no século 12, a maior parte dos registros sobre o surgimento da massagem tradicional foi perdida no século 18, durante a invasão dos Birmaneses ao país. O que se sabe é que a prática agrega influência das culturas e medicinas tradicionais da Índia, China e do Sudeste da Ásia e que foi aperfeiçoada ao longo dos séculos pelos monges.

Foi só em Chiang Mai, cidade no norte do país também famosa por seus centros de massagem tradicionais, que eu provei a técnica. A sessão começou na área comum do spa. Antes de ser transferida para a área de massagem, tive meus pés lavados e esfregados pelas terapeutas. Depois, vestida em um roupão lilás três vezes o meu tamanho, deitei-me em tapume no chão da sala que, pelas próximas duas horas, eu dividiria com uma companheira, anestesiada pela música relaxante e pelas velas aromáticas.

Ao contrário de outras escolas de massagem, a tradicional tailandesa é feita por cima da roupa, já que não há a aplicação de óleos ou cremes. Uma vez que consiste basicamente na pressão de determinados pontos, alongamento e posicionamento corporal, a primeira impressão é de que essa não é lá uma sessão relaxante e pode até a doer. Terminada a sessão, no entanto, os efeitos de relaxamento mental, muscular e alívio de dor são nítidos.

O post A casa espiritual da massagem tailandesa apareceu primeiro em 360meridianos.

360meridianos http://www.360meridianos.com/2017/05/massagem-tailandesa.html